PL 5.460/2016: TAVI no SUS



O processo de incorporação de novas tecnologias no sistema de saúde do Brasil é complexo e moroso. A SBHCI tem sido protagonista, desde à época do antigo INAMPS, como relata nosso pioneiro Dr Eduardo Sousa, na introdução da cinecoronariografia. Destaque-se, também, o trabalho do Heitor Carvalho e Jamil Saad para ter os stents no SUS. Essas iniciativas abriram perspectivas para construção de nossa especialidade e trouxeram benefício para centenas de milhares de pacientes.

Com esse espírito tivemos a oportunidade de ter aprovado os stents farmacológicos e os oclusores de defeitos do septo interatrial. A luta pela equidade no sistema de saúde é complexa e nem sempre somos comtemplados na plenitude desejada. Desde 2011, defendemos a introdução do TAVI no sistema de saúde do país, nunca foi fácil, até o CFM apresentou óbice à ser transposto. Hoje, mais de uma década do caso número 1, Sra Maria Celi, teremos uma sessão decisiva na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados, será votado o PL 5.460/2016, oriundo do Senado Federal, que tem o parecer pela aprovação do Dep João Roma. Vamos esperar mais um pouco e ter a Lei aprovada pelo Congresso Nacional. Cada batalha ao seu tempo, o nosso tempo, a vitória será de todos, sobretudo os nossos pacientes idosos com estenose aórtica. Marcelo Queiroga Presidente eleito da Sociedade Brasileira de Cardiologia

11 visualizações

Parceria:

Apoio:

scitech.png
MicroPort Logo.png

Copyright © Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista